Os sais de Schuessler são medicamentos que seguem o modelo da medicina clássica. A única, mas grande diferença é a dosagem, a diluição. Esta é de D6, o que significa 1:1000000, uma unidade do sal em um milhão de entidades de água. Isso pode parecer ineficaz, mas não é.
O corpo não necessita quantidades enormes, mas muitas vezes algumas centenas de moléculas são suficientes para provocar uma mudança metabólica. As substâncias ativas de muitos chás medicinais não existem em concentrações diferentes do que numa diluição D6.

A vantagem dos sais bioquímos, é a sua biodisponibilidade. A capacidade de absorção do corpo de certas substâncias é muito maior a nível molecular e intracelular do que através do sangue ou dos processos digestivos. A membrana duma célula é uma porta que deixa entrar somente aquilo que necessita, e na quantidade que necessita. Não é a maior quantidade que tem o maior efeito, a nível celular muitas vezes é o contrário.

Praticamente todos os problemas físicos, e também emocionais, têm as suas raízes no funcionamento celular e metabólico. Células subnutridas sempre geram algum tipo de doença.
É aqui que os sais de Schuessler entram em ação.

 

Um tratamento pode ser indicado quando houver um dos seguintes sintomas:
Problemas ou Incómodos Físicos
Desequilíbrios Emocionais
Falta de Energia ou Cansaço
Ansiedade, Depressão ou Sintomas de Stress
Acompanhamento de Terapias Médicas
Aumento do Desempenho Profisssional ou Desportivo
Preparação para Provas ou Competições

 

Condições especiais para estudantes e desempregados.