Fitoterapia e Essências de Plantas


Enquanto que a medicina clássica continua a diferenciar e a desfazer uma planta para isolar uma única substância ativa, a medicina natural preserva o conjunto de substâncias e continua assim a utilizar toda a essência da planta, em vez de somente um único dos seus ingredientes. Existem centenas de substâncias ativas numa planta, muitas delas até hoje desconhecidas, que têm todas efeitos específicos. Muitos destes efeitos não podem ser atribuídos a uma única substância, mas somente ao conjunto delas. É impossível entender completamente o seu funcionamento e tentar recriar este conjunto de maneira artificial.

A diferença entre um medicamento alopático que muitas vezes utiliza uma única substância química produzida artificialmente e os medicamentos naturais é que a medicação que vem diretamente da natureza preserva a sua complexidade de atuação. O extrato duma planta não atua só pontualmente no sintoma mais visível dum problema mas tem efeitos amplos sobre todos os sistemas vizinhos que interferem na situação. Esta complexidade na composição e na atuação de um extrato de planta corresponde à realidade humana.